Porque eu me apaixonei pelo Museu de Lamego

O Museu de Lamego não é dos mais conhecidos para quem visita Portugal ou até para quem é da terra. Por isso se apaixonar por ele é ainda mais delicioso: a surpresa e o encantamento inicial fazem tudo ser melhor, já que cada sala e obra impressiona e toca mais os sentidos.

Para explicar, a cidade de Lamego fica no belo distrito de Viseu, no norte de Portugal. Portanto, o caminho até a cidade já faz o visitante entrar no clima e perceber aos poucos que está em um local histórico, cheio de cultura. A construção era o local do antigo Paço Episcopal e foi reformado no meio do século XVIII. O museu, entretanto, só seria idealizado e aberto em 1918. Ou seja, em 2018 fará um século de vida.

Valorizado pelo governo português por causa da ascensão de algumas de suas obras a Patrimônio Nacional, isso me deixou ainda mais curioso para visitar o local. E não perdi a viagem.
Como disse, antes mesmo de entrar no museu de Lamego eu já estava imerso no clima e algumas das peças, mais a imposição do prédio me deixaram maravilhado. Entre essas peças que estão listadas como patrimônio de Portugal e eu destaco estão:
– Sarcófago medieval: não sei se é o caso de quem está lendo, mas eu sou um apaixonado por histórias medievais e o conhecimento da Idade Média de forma geral. Por isso esta peça me deixou impressionado.

– Tapeçarias Flamengas: datadas do século XVI, são quatro panos de lã e seda que foram pintados com a representação de um episódio, cada, da tragédia de Édipo. Para quem é apaixonado por mitologia grega, essa é uma obra interessantíssima.
– Tábuas de Grão-Vasco: inicialmente expostas na Capela Mor da Sé de Lamego, elas agora estão no museu e os painéis representam passagens bíblicas. A beleza é absurda.

Por fim, todo o acervo é bastante variado, com pinturas, esculturas, coleções de peças de arqueologia, cerâmica e azulejaria e muitas outras coisas. O fato de ter tudo isso, as obras acima que destaquei e o fato da cidade pequena que respira história ter me colocado no clima fizeram minha visita ao Museu de Lamego um acerto gigante na minha viagem. Por isso recomendo sem medo de errar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *